Podem ocorrer facilmente danos e roubos no seu imóvel alugado, quer deliberados quer acidentais. Então, como é que os evitamos?

1. O contrato

Em primeiro lugar, é necessário redigir um contrato de aluguer. Deve incluir os termos e condições do seu arrendamento: o preço e uma descrição das instalações, incluindo um inventário. Pode também indicar o número máximo de ocupantes, se é permitido fumar e a sua política em matéria de animais de estimação.

Em caso de problemas, este contrato, assinado por si e pelo cliente, permitir-lhe-á reagir.

É igualmente importante efetuar um
inventário das instalações
à chegada e à partida, para que eventuais problemas, como roubos, possam ser resolvidos imediatamente.

2. O depósito de segurança

A caução é essencial, mas não obrigatória no seu contrato. Esta caução é paga pelo inquilino antes da sua mudança. Este montante representa entre 20 e 25% do preço do aluguer e permite-lhe reparar eventuais danos.

É aqui que o inventário das instalações é importante, porque se não devolver o depósito na totalidade, terá de o justificar. Note-se também que o inquilino tem o direito de lhe pedir todas as facturas relativas às reparações.

Se, infelizmente, os danos forem consideráveis e não estiverem totalmente cobertos pela caução, deve pedir ao inquilino que o reembolse. Se o seu pedido for recusado, deve apresentar o seu caso ao tribunal de comarca o mais rapidamente possível.

Para evitar todos estes problemas, é necessário redigir um contrato de aluguer. Poupar-vos-á muitos problemas!